Paraná cria 17 mil empregos com carteira assinada em agosto

Fri, 02 Oct 2020 10:00:27 -0300 / 0 Comentários

Após sequência de quedas, entre março e maio de 2020, estado registra crescimento pelo terceiro mês seguido na criação de postos de trabalho; setor industrial abriu 7.133 vagas.

Dados divulgados, nesta quarta-feira (30), pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério da Economia, apontam que o Paraná criou 17.061 postos de trabalho com carteira assinada em agosto de 2020.
A indústria foi o setor que impulsionou o resultado no estado, com a criação de 7.133 vagas. Todos os setores apresentaram saldo positivo no mês.
Segundo o levantamento, o saldo positivo é resultado da diferença entre 96.672 contratações e 79.611 desligamento no mês de agosto.
Após uma sequência de saldos negativos, entre março e maio, estado registrou crescimento pelo terceiro mês seguido na criação de postos de trabalho.
Na comparação com os dados de julho, o Caged aponta que houve aumento de 2.624 empregos formais. Em relação saldo de junho, foram criadas 14.658 vagas a mais.
Depois da indústria, o comércio aparece como segundo setor com maior saldo positivo, com 3.914 oportunidades de trabalho criadas. A área de serviços abriu 2.843 empregos em agosto.
Considerando o percentual de aumento no mês, o setor de construção civil registrou alta de 1,90%. A indústria cresceu 1,09%; seguida pelo comércio, com pouco mais de 0,6%; agropecuária, com quase meio porcento (0,48%) e serviços, que avançou 0,26%.
Saldo de agosto por setor da economia:
  • Indústria: +7.133
  • Comércio: +3.914
  • Serviços: +2.843
  • Construção civil: +2.678
  • Agropecuária: +493
  • Total: +17.061

Os números apontam que Curitiba, Ponta Grossa, Londrina, Maringá e São José dos Pinhais foram os municípios que apresentaram os maiores saldos na criação de vagas, em agosto, no Paraná.


Cidades com maiores saldos em agosto:
  1. Curitiba: +3.219
  2. Ponta Grossa: +1.220
  3. Londrina: +1.198
  4. Maringá: +772
  5. São José dos Pinhais: +673
  6. Rolândia: +556
  7. Arapongas: +549
  8. Umuarama: +349
  9. Telêmaco Borba: +309
  10. Colombo: +300
  11. Sarandi: +292
  12. Apucarana: +282
  13. Cambé: +272
  14. Francisco Beltrão: +272
  15. Palotina: +272

Profissões em alta
Um estudo feito pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) elencou as 13 profissões que estão em alta diante do cenário de mudanças no mercado por causa da pandemia do novo coronavírus.
Segundo a pesquisa, as empresas voltadas à tecnologia e ao ramo de logística tiveram aumento na demanda por profissionais, que devem permanecer como grandes apostas também em um cenário pós pandemia.
Veja, abaixo, as 13 profissões elencadas na pesquisa:
  1. Analista de soluções de alta conectividade;
  2. administrador de conectividade;
  3. especialista em logística 4.0;
  4. desenvolvedor de softwares para simulação de processos industriais;
  5. especialista em realidade virtual e aumentada;
  6. desenvolvedor de aulas para educação a distância e online;
  7. orientador para trabalho remoto;
  8. profissional com especialização em normas e legislações nacionais e internacionais;
  9. especialista em gestão da informação;
  10. especialista em análise de grandes volumes de informações (big data);
  11. especialista em internet das coisas (IoT);
  12. especialista em impressão 3D;
  13. especialista em cibersegurança.

g1