Anvisa rejeita uso da Coronavac em crianças e adolescentes

Thu, 19 Aug 2021 09:55:53 -0300 / 0 Comentários

Em decisão unânime, a Anvisa, Agência Nacional de Vigilância Sanitária, rejeitou, nesta quarta-feira, o uso da vacina Coronavac em crianças e adolescentes de 3 a 17 anos no Brasil. Em reunião da diretoria colegiada, a agência avaliou um pedido feito no início deste mês pelo Instituto Butantan, que produz o imunizante em parceria com a biofarmacêutica chinesa SinoVac. Todos os diretores seguiram o voto da relatora, diretora Meiruze Freitas.

No encontro, que foi realizado por videoconferência, o Gerente Geral de medicamentos e produtos biológicos, Gustavo Mendes, disse que a eficácia da Coronavac na população pediátrica e também a duração da proteção desse imunizante contra a covid 19 nessa faixa etária ainda são desconhecidas.

Aqui no Brasil, até o momento, apenas os adolescentes de 12 a 17 anos podem se vacinar contra a covid 19, com o imunizante da Pfizer.

Na reunião desta quarta-feira, a Anvisa também decidiu recomendar que o Ministério da Saúde considere a possibilidade de aplicar uma terceira dose da Coronavac em grupos prioritários, como pacientes imunocomprometidos ou idosos acima de 80 anos.

Mesmo que o Instituto Butantan ainda não tenha apresentado todos os dados sobre a capacidade de resposta imunológica da Coronavac, a diretoria da Anvisa concluiu que a relação benefício-risco da vacina continua favorável. Por isso, foi mantida a autorização de uso emergencial para a vacina.

 Logo Radioagência Nacional