Funcionários da Renault entram em greve após 747 demissões

Wed, 22 Jul 2020 11:13:45 -0300 / 0 Comentários

Sindicato pede que empresa mantenha os trabalhadores empregados. Fabricante afirma que vendas caíram e mercado não dá sinais de melhora.

Funcionários da fábrica da Renault em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, entraram em greve após o anúncio da demissão de 747 trabalhadores da empresa.
De acordo com o Sindicato dos Metalúrgicos da Grande Curitiba (SMC), a greve, iniciada na terça-feira (21), é por tempo indeterminado, até que a empresa negocie a reversão das demissões.
Os funcionários foram dispensados do expediente nesta quarta-feira (22).
As demissões aconteceram em decorrência do fechamento do terceiro turno da fábrica. Segundo a empresa, a Renault registrou uma queda de 47% nas vendas no primeiro semestre de 2020.
A Renault afirmou, em nota, que o corte dos funcionários faz parte da estratégia de enxugamento da estrutura.
“Esta medida (demissões) também está alinhada com o projeto de redução de custos anunciado pelo Grupo Renault em maio, válido para todo o mundo".
De acordo com a empresa, a fabricante negocia há 50 dias propostas de "adequação da estrutura fabril" com o sindicato.
A Renault alega que não há perspectivas para retomada do mercado no futuro próximo.
g1